Usuário:
Senha:
Esqueci minha senha
Não tenho cadastro
  27 de maio de 2018, Domingo
Página Inicial
Sobre o Portal
Cavalo Crioulo
Cabanhas
Venda Direta
Plantel Cabanhas
Coluna Veterinária
Notícias
Eventos
Galeria de Fotos
Publicidade
Contato
 
 
 
 
 
 
 
 
Coluna Veterinária
Apresentamos aqui uma coleção de artigos, redigidos por especialistas na área veterinária. Participe ! Indique um tema de seu interesse através do formulário de contato do portal.
Consulte nossos colunistas
Relação dos artigos
 
Exibindo artigo 3 de 17 no total
Manejo Nutricional - parte 2
18/08/2009
Um bom manejo nutricional em uma cabanha é o primeiro passo para manter animais saudáveis e com bom desempenho em suas funções. Para tanto, deve-se fornecer dietas adequadas para cada categoria animal e sempre pensar no alimento fornecido como um todo, a fim de evitar carências nutricionais ou até mesmo excessos.
Taísa Cristine Protti 
   
 
� sabido que a grande maioria dos problemas de fertilidade está relacionada à má nutrição. As éguas vazias, éguas até o 8o mês de gestação e demais animais em manutenção devem ser alimentados com ração e pastagem de ótima qualidade, com baixo teor energético e suplementação mineral. As éguas que estiverem muito magras, logicamente, precisam de um pouco mais de energia para recuperar estado nesse período.

As éguas no terço final de gestação requerem mais nutrientes para adquirirem reservas energéticas e garantirem um potro saudável e com peso adequado (período da gestação em que o potro cresce 2/3 de seu tamanho). A título de informação, as éguas gestantes devem ganhar 13% do peso vivo durante toda a gestação sendo que, no terço final, 10% desse peso deve ser ganho. Porém, não devem ser superalimentadas para evitar acúmulos de gordura e, com isso, problemas como retenção de placenta, infecções uterinas, potros fracos, etc.

Ã?guas em lactação usam as reservas adquiridas durante a gestação nos primeiros três meses desse período. Por isso, a importância da alimentação diferenciada no terço final da gestação; essa evitará que a égua perca muito peso devido ao estresse do parto e a produção de leite. Logo, a dieta deve ser suplementada com concentrado e minerais para que essa égua mantenha sua produção de leite e sua capacidade reprodutiva e, dessa forma, possa assegurar uma nova gestação já no â??cio- do- potroâ?.

Aos 04 - 06 meses o potro já se alimenta, a produção de leite da égua diminui e com isso as necessidades nutricionais se tornam menores, logo, poderá ser alimentada com menor teor de energia. Contudo, a suplementação não deve ser â??cortadaâ? totalmente porque a diminuição da produção de leite é fisiológica (diminui gradativamente) e não é a dieta por si só que atuará nesse processo.

Nos potros em crescimento sua dieta inicia-se já no terço final de gestação e segue até seu 06 - 18 meses de idade (período compreendido entre a desmama e a doma). A dieta para essa categoria exige um teor de proteína aumentando (17-18% de proteína total na dieta), necessita de gramíneas de ótima qualidade, suplementação com concentrado e sal mineral.

Existem variações individuais no que diz respeito ao desempenho, rendimento e crescimento do potro. Por isso, a subalimentação deve ser evitada. Sendo esta detectada precocemente, se torna possível a recuperação do potro, através de dietas diferenciadas, a ponto deste â??alcançarâ? os demais.

Logicamente, evitar a superalimentação também, porque ao contrário do que se pensa, sendo superalimentado o potro não será maior ou melhor que os outros. Esse desenvolvimento depende, além da alimentação, de fatores genéticos e da raça do equino. A superalimentação poderá ocasionar as Doenças Ortopédicas do Desenvolvimento.

Já os garanhões necessitam praticamente dos mesmos tratos que os animais em manutenção. Com exceção dos períodos de maior exigência (períodos de monta). � preferível que os garanhões não estejam com sobrepeso, uma vez que este dificulta a monta deixando o animal ainda mais agitado, prejudica articulações e, ainda, o excesso de gordura diminui a fertilidade. � interessante nos períodos de monta suplementar os garanhões com Ácidos Graxos Essenciais, minerais e vitamina E.

Evidentemente, como em qualquer outra categoria, esses animais devem ter acesso a uma fonte de água potável e sempre á disposição.

Por fim, além da preocupação com a qualidade e quantidade da dieta a ser fornecida às diferentes categorias, é importante fornecer a alimentação fracionada (varias vezes ao dia). De preferência fornecer primeiramente o volumoso e, posteriormente, o concentrado. Esse manejo, além de ser o mais adequado para um melhor aproveitamento dos nutrientes, servirá como um entretenimento para os animais encocheirados, evitando assim os vícios de comportamento.
 
Exibindo artigo 3 de 17 no total
 
 


  contato@portalcrioulos.com.br
Portal Crioulos - 2008 - Todos os direitos reservados
Um projeto de: MDR Engenharia de Sistemas